As crianças vão para a escola para aprender a ler, a escrever e a fazer continhas (no mínimo!). Quando elas não conseguem aprender este mínimo, é porque podem estar apresentando algum tipo de Transtorno de Aprendizagem de Leitura, de expressão escrita ou de matemática.

Os sintomas e sinais dos Transtornos de Aprendizagem aparecem efetivamente quando a criança ingressa na escola, e não consegue realizar as tarefas que geralmente seus coleguinhas realizam. Para o diagnóstico correto destes transtornos são necessárias a aplicação de testes padronizados de leitura, escrita ou matemática, e a aplicação de testes de Quociente de Inteligência, sempre aplicados individualmente, e avaliados em função da idade e escolarização.

As estatísticas revelam que aproximadamente 40% das crianças e adolescentes que abandonam a escola apresentam algum tipo de Transtorno de Aprendizagem. As estatísticas também mostram que dependendo do grupo que avaliamos, poderemos ter até 10% das crianças apresentando algum tipo deste transtorno.

Para que um diagnóstico de Transtorno de Aprendizagem possa ser dado deve se levar em conta as dificuldades normais na realização das tarefas acadêmicas, o nível do ensino, fatores culturais e sociais, e problemas familiares. Algumas crianças apresentam prejuízos visuais ou auditivos, que propiciam um déficit cognitivo (problemas de memória, raciocínio, atenção, concentração, entre outros) que pode mascarar um transtorno de aprendizagem ou pode agravá-lo.

VEJA TAMBÉM:

SAIBA O QUE É MUTISMO SELETIVO

CRIANÇAS AGITADAS E CRIANÇAS COM TDHA

Existem outros problemas apresentados pelas crianças em idade pré-escolar escolar, que estariam ligados a um desempenho acadêmico comprometido, muitas vezes sem um diagnóstico específico. Estes podem ser tão importantes quanto os transtornos acima citados, pois de alguma forma incapacitam ou limitam as crianças em seu desenvolvimento acadêmico, e por tabela no dia a dia.

Alguns dos problemas podem estar nas áreas de: discriminação visual, discriminação temporal, discriminação auditiva, discriminação tátil, coordenação motora fina, coordenação motora global, coordenação viso motora, análise e síntese, atenção e observação, identificação, raciocínio, alfabeto, grupos silábicos, ordenação, decomposição, correspondência, seriação e comparação. Estes problemas serão abordados em outro momento.