Cada vez mais estamos conectados em um mundo paralelo ao nosso. Estamos interessados em vidas e coisas que muitas vezes não são reais. Antigamente, existia um certo preconceito com a televisão pois ela “manipulava e alienava” as pessoas, hoje, o celular ganha esse título. Será que todo mundo sabe dos riscos que o celular pode causar à saúde mental? Acompanhe o artigo da IDMP para saber um pouco desse assunto muito comentado na sociedade, confira!

Celular para criança, pode?

Crianças estão cada vez mais cedo ganhando celulares – crianças de 5 anos! – e será que os pais realmente sabem dos efeitos que esses pequenos aparelhos podem causar à vida de seus filhos? Segundo a psicóloga especializada em educação Sharon Tomaz, dar um celular para uma criança é um crime, pois nesta idade as crianças não desenvolveram suas habilidades básicas.

É preciso ressaltar que o celular têm os benefícios que a tecnologia pode oferecer como aplicativos educativos e que ajudam no desenvolvimento das crianças. Porém, é preciso que os pais monitorem e fiquem de olho no que seus filhos estão vendo para que no futuro não tenham problemas com vícios, mal comportamento e um mal relacionamento pessoal e interpessoal.

Quais são os riscos para os adolescentes?

Adultos, mas principalmente os adolescentes, tem a mania de se comparar com os outros, e na internet vemos “vidas perfeitas”. Essa constante comparação com pessoas “melhores do que nós”, com influenciadores e blogueiras, faz com que a personalidade que deve ser desenvolvida pelo adolescente nessa fase, seja influenciada e manipulada pela comparação.

Quais são os problemas que podemos desenvolver?

É raro encontrar uma pessoa que atualmente não esteja conectado em alguma rede social. Estar sempre conectado faz com que vejamos a vida de outras pessoas e, consequentemente, despertando sentimentos de inveja, insegurança, curiosidade, insatisfação, julgamento e inadequação. Além de estarmos propensos a desenvolver transtornos psicológicos como ansiedade, depressão, síndrome do pânico e narcismo.

Em suma, para todos os indivíduos as redes sociais são nocivas e podem causar muitos danos psicológicos. Tudo isso, todos esses sentimentos de inferioridade, inveja e comparação fazem mal para nós, imagine para uma criança que ainda não tem uma personalidade formada? Por isso, muito cuidado a iniciar seu filho à vida conectada.

Vamos valorizar nossa mente? Nossa saúde mental? Nada vale mais que isso. Tenhamos em primeiro lugar os pés no chão, mexer nas redes sociais é bom, mas com moderação. Cada um sabe sua essência, paremos de julgar e nos culpar. Vamos utilizar menos filtros e viver intensamente cada vez mais viver a vida real.